segunda-feira, 16 de setembro de 2013

MEMÓRIA DO FUTEBOL DE MESA 3 TOQUES: A TAÇA BRASIL DE 1983

 

O retorno de nosso amigo Jean Buarque Jr. às mesas de Brasília trouxe junto com ele alguns documentos históricos que estavam guardados na casa do seu saudoso tio Ésio Buarque.
Baseado nesse fato, em outros documentos que temos em nosso poder e preocupados em preservar a memória do futebol de mesa 3 toques, estamos começando uma nova seção no BOLA DE FELTRO: MEMÓRIA DO FUTEBOL DE MESA 3 TOQUES.
Trata-se de uma seção que procurará contar, sempre que possível, detalhes da história de uma competição nacional, amistosa ou oficial, de um simples fato ou ocorrência que mereceu destaque em sua época, de alguma passagem interessante dentro do nosso futebol de mesa.
O amigo que tiver guardado em sua casa alguma matéria sobre qualquer competição disputada antigamente e quiser mandar para nosso blog, teremos a maior satisfação em divulgá-la.
Caso algum amigo queira rever os detalhes de uma determinada competição, entre em contato conosco e tentaremos achar o histórico desse evento.

A TAÇA BRASIL DE FUTEBOL DE MESA

Nos anos 80 a então Confederação Brasileira de Futebol de Mesa 3 Toques promovia, além dos campeonatos brasileiros individuais e interclubes, a Taça Brasil.
A primeira edição foi em São José dos Campos, em 1981, vencida por José Ricardo Almeida, de Brasília. João Paulo Mury, do Rio de Janeiro, venceu a segunda, em 1982, em Juiz de Fora (MG). A terceira, na cidade paranaense de Santo Antônio da Platina, em 1983, teve como campeão Benjamin Abaliac, de Belo Horizonte.
Uma das relíquias encontradas na casa de Ésio Buarque foi justamente essa terceira edição da Taça Brasil de Futebol de Mesa, que agora passamos a informar mais detalhes.
 
 

A III TAÇA BRASIL DE FUTEBOL DE MESA

A terceira edição da Taça Brasil foi realizada nos dias 8, 9 e 10 de julho de 1983, na cidade de Santo Antônio da Platina (PR) e teve a coordenação geral de Paulo Francisco Veiga de Freitas, da Liga Platinense de Futebol de Mesa.
Contou com a participação de 24 técnicos dos Estados do Amazonas, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo e do Distrito Federal.
Na primeira fase eles foram divididos em 6 grupos, a saber:
GRUPO 1 – Flávio Batista (Juiz de Fora-MG), Paulo Sérgio Nader (Brasília-DF), Renato Baumgratz (Juiz de Fora-MG) e San Tiago Gusmão (Brasília-DF). Os resultados foram: Renato 2 x 0 Flávio, Paulo Nader 4 x 3 San Tiago, Paulo Nader 2 x 1 Renato, San Tiago 4 x 1 Flávio, Renato 2 x 1 San Tiago e Paulo Nader 0 x 0 Flávio. Classificaram-se para a Segunda Fase, Paulo Nader (1º) e Renato (2º).
GRUPO 2 – Carlos Antônio Miranda (Juiz de Fora-MG), Carlos Augusto Bittar (Juiz de Fora-MG), Jan Buarque (Brasília-DF) e Pedro Barros (Santo Antônio da Platina-PR). Esses foram os resultados do grupo: Carlos Antônio 1 x 1 Carlos Augusto, Jan 2 x 1 Pedro, Carlos Antônio 0 x 0 Jan, Carlos Augusto 1 x 1 Pedro, Carlos Antônio 1 x 1 Pedro e Jan 2 x 2 Carlos Augusto. Jan foi o primeiro colocado e Carlos Augusto o segundo.
GRUPO 3 – Jean Paulo Kamil (Juiz de Fora-MG), Jefferson Marques (Manaus-AM), Paulo Freitas (Santo Antônio da Platina-PR) e Ricardo Antônio (São Paulo-SP). Eis os jogos: Ricardo 0 x 0 Jefferson, Paulo Freitas 3 x 2 Jean Paulo, Paulo Freitas 3 x 0 Ricardo, Jean Paulo 4 x 1 Jefferson, Jean Paulo 2 x 0 Ricardo e Paulo Freitas 2 x 0 Jefferson. Os classificados foram Paulo Freitas (1º) e Jean Paulo (2°).
GRUPO 4 – João Antônio Boamorte (Santo Antônio da Platina-PR), Sebastião Nunes (Santo Antônio da Platina-PR), Sérgio Castilho (Campinas-SP) e Serginho Castilho (Campinas-SP). Os Castilhos, pai e filho, ficaram com as duas primeiras colocações, após estes resultados: Serginho 3 x 2 Sérgio, João Antônio 1 x 0 Sebastião, Sérgio 5 x 1 João Antônio, Serginho 3 x 2 Sebastião, Serginho 5 x 1 João Antônio e Sebastião 2 x 0 Sérgio.
GRUPO 5 – Benjamin Abaliac (Belo Horizonte-MG), Gilson Ferreira (Santo Antônio da Platina-PR), João Carlos Mury (Rio de Janeiro-RJ) e Marco Antônio Teixeira (São Paulo-SP). Os resultados foram estes: Gilson 2 x 1 Marco Antônio, Benjamin 1 x 1 João Carlos, Benjamin 2 x 0 Marco Antônio, João Carlos 3 x 1 Gilson, Benjamin 1 x 0 Gilson e João Carlos 6 x 1 Marco Antônio. João Carlos foi o primeiro e Benjamin o segundo.
GRUPO 6 – Aparecido Carlos (Jacarezinho-PR), Edilson Pedreira (Santo Antônio da Platina-PR), Florival Nucci (São José dos Campos-SP) e João Paulo Mury (Rio de Janeiro-RJ). Os jogos foram estes: Mury 5 x 1 Edilson, Florival 3 x 0 Aparecido, Mury 1 x 1 Florival, Edilson 2 x 1 Aparecido, Mury 2 x 0 Aparecido e Florival 4 x 1 Edilson. Mury e Florival empataram em todos os critérios na primeira colocação. Um sorteio definiu Mury em primeiro e Florival em segundo.
Na Segunda Fase, os doze técnicos classificados foram divididos em quatro grupos, nos quais apenas o primeiro colocado passava para as semifinais.
Apresentaram os seguintes resultados:
Grupo 7 – Mury 1 x 1 Jean Paulo, Mury 3 x 2 Paulo Nader e Paulo Nader 5 x 2 Jean Paulo. Mury foi o primeiro colocado.
Grupo 8 – Paulo Freitas 1 x 1 Serginho Castilho, Benjamin 1 x 1 Paulo Freitas e Benjamin 4 x 1 Serginho Castilho. O qualificado para as semifinais foi Benjamin.
Grupo 9 – Carlos Augusto 0 x 0 Sérgio Castilho, Sérgio Castilho 2 x 2 João Carlos e João Carlos 2 x 1 Carlos Augusto. João Carlos foi o primeiro colocado.
Grupo 10 – Jan 4 x 3 Renato, Florival 4 x 2 Renato e Florival 3 x 1 Jan. Florival ficou com o primeiro lugar.
Nas semifinais, em caso de empate teríamos prorrogação e, persistindo o empate, cobrança de pênaltis. Em uma das mesas, um encontro de família, pai x filho: o pai Mury contra o filho João Carlos. A experiência de Mury levou vantagem e ele venceu por 2 x 1. Na outra semifinal, Benjamin e Florival não saíram do 0 x 0 no tempo normal de jogo e na prorrogação. Na cobrança de pênaltis, na primeira série de 3 penalidades, Benjamin venceu por 2 x 1.
Na grande final, envolvendo Benjamin Abaliac e João Paulo Mury, Benjamin venceu por 3 x 2, e ficou com a taça da terceira edição da Taça Brasil, conquistando-a de forma invicta.
Os demais colocados foram: 3° Florival Nucci, 4° João Carlos Mury, 5° Paulo Freitas, 6° Paulo Nader, 7º Serginho Castilho, 8º Jan Buarque, 9º Jean Paulo Kamil, 10º Renato Baumgratz, 11º Sérgio Castilho e 12º Carlos Augusto Bittar.

TORNEIO DE CONSOLAÇÃO

Os doze técnicos que não conseguiram classificação para a Segunda Fase e mais os técnicos convidados Ney de Oliveira, Carlos Faria e Dalmir, de Santo Antônio da Platina, e Sérgio Gusmão (Deco), de Brasília, disputaram o Torneio de Consolação, no sistema “mata-mata”.
O torneio teve como campeão Carlos Antônio Miranda, de Juiz de Fora (MG).

I TAÇA BRASIL DE JUNIORS

Paralelamente à competição de adultos, a Liga Platinense também promoveu a primeira edição da Taça Brasil de Futebol de Mesa para a categoria de juniors.
Dezesseis técnicos do Amazonas, Minas Gerais, Paraná e São Paulo tomaram parte. Na primeira fase eles foram divididos em quatro grupos, nos quais os dois primeiros colocados se classificavam para a Segunda Fase, formada por dois grupos de quatro técnicos. A seguir, tivemos as semifinais e depois a final.
O grande campeão foi Valdecir Faria, de São José dos Campos (SP), que levou a melhor sobre Pedro Paulo, de Juiz de Fora, na final.
Outro técnico de Juiz de Fora, Marco Túlio, ficou com a terceira colocação.
Os demais colocados foram: 4º Sérgio Augusto (AM), 5º Marcelo Feltran (PR), 6º Leomas Montoia (SP), 7º César Barcala (PR), 8º Eugênio Simionato (PR), 9º Mauro Roberto Souza (AM), 10º Gil Junior (PR), 11º Flávio Junior (PR), 12º Denilton Vilane (PR), 13º Jurandir Junior (PR), 14º Roberto Caporrilo (PR), 15º Ricardo Souza (PR) e 16º Renilton Ribeiro (PR).


segunda-feira, 9 de setembro de 2013

CORREÇÃO NA CLASSIFICAÇÃO FINAL DA TAÇA DE PRATA


Alertados para o fato de não ter considerado as fases de eliminação na Taça de Prata do Campeonato Brasileiro Individual de 2013, informada anteriormente, estamos divulgando a nova classificação final dessa competição:

CF
TÉCNICOS
J
V
E
D
GF
GC
SG
PG
Aprov.
25º
THIAGO
9
6
1
2
20
12
8
19
70,4%
26º
TERÔ
9
3
3
3
11
8
3
12
44,4%
27º
MARCO ANDRÉ
8
3
2
3
12
13
-1
11
45,8%
28º
DAMÁZIO
8
2
5
1
8
6
2
11
45,8%
29º
MARCELO VIRGILIO
7
3
1
3
7
10
-3
10
47,6%
30º
M. VASQUES
8
2
4
2
10
12
-2
10
41,7%
31º
FABIANO
8
2
2
4
7
10
-3
8
33,3%
32º
DANIEL
7
1
2
4
6
15
-9
5
23,8%
33º
EDU GUERRA
7
2
2
3
10
9
1
8
38,1%
34º
BRUNO
7
2
1
4
8
11
-3
7
33,3%
35º
FRANCISCO
7
2
1
4
6
10
-4
7
33,3%
36º
PAULÃO
6
2
0
4
4
10
-6
6
33,3%
37º
JOSÉ LUÍS
6
1
3
2
8
5
3
6
33,3%
38º
WALDOMIRO
7
1
1
5
5
11
-6
4
19,0%
39º
LUIZ GOMES
7
1
1
5
2
11
-9
4
19,0%
40º
TUBA
7
1
1
5
2
12
-10
4
19,0%
41º
ALBERTO
6
1
1
4
6
13
-7
4
22,2%
42º
PEDRO
6
1
0
5
4
12
-8
3
16,7%
43º
JEAN
6
1
0
5
5
18
-13
3
16,7%
44º
ROBERTO PESSOA
6
0
2
4
7
16
-9
2
11,1%
45º
ANTÔNIO
6
0
2
4
1
11
-10
2
11,1%
46º
HÉLIO
6
0
1
5
2
11
-9
1
5,6%
47º
RAFAEL
6
0
0
6
2
14
-12
0
0,0%
48º
FARNEZE
6
0
0
6
1
22
-21
0
0,0%