quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

BOTAFOGO É CAMPEÃO CARIOCA. VASCO É VICE!!!


Da esquerda para a direita:
Eduardo (3º), José Ricardo (1º) e Paulo César (2º)

Foi encerrado na noite de ontem, 28.02.2012, o segundo torneio do Calendário Oficial de Competições da Federação Brasiliense de Futebol de Mesa, o Campeonato Carioca.
E, assim como aconteceu no gramado do Engenhão no domingo passado (quando perdeu o título da Taça Guanabara para o Fluminense), nas mesas da AABB o Vasco da Gama (Paulo César Faria) também ficou com a segunda colocação, após chegar ao triangular final com a melhor campanha entre todos os 17 participantes.
Juntaram-se a ele para decidir o torneio o Botafogo, de José Ricardo Almeida, e o São Cristóvão, de Eduardo Almeida.
No primeiro jogo da noite, num jogo sem muitas emoções, o Botafogo venceu o São Cristóvão, por 1 x 0. O São Cristóvão deu adeus às chances de ainda ganhar o título ao ser derrotado pelo Vasco da Gama, na segunda rodada, por 2 x 1.
Na decisão, o Botafogo saiu na frente e manteve o placar de 1 x 0 no primeiro tempo. Quase na metade do segundo tempo veio o lance que praticamente decidiu a partida. Numa jogada de muita precisão e, por isso mesmo, arriscada, o Vasco da Gama cometeu falta na defesa do Botafogo, do que se aproveitou seu adversário para lançar a bola para o ataque, armar a jogada e finalizar com sucesso: 2 x 0. Na saída deste gol, o Botafogo aumentou para 3 x 0. Mais alguns minutos e chegou ao quarto e definitivo gol.
Na decisão do 4º ao 6º lugar, um dos qualificados, CFZ (Adolpho Parente) não compareceu. Com isso, aconteceu apenas um jogo, em que o América (Tarcízio Dinoá Junior) goleou o Resende (Paulo Caruso), por 5 x 2, ficando com a quarta posição.
Outra ausência, o Campo Grande (Luiz Cláudio Caruso) fez com que Boavista (Alcides Figueira Filho) e Bonsucesso (Antônio Carlos Pimentel) decidissem a 7ª posição em um jogo apenas. E aconteceu outra goleada: 5 x 0 a favor do Boavista.
Para decidirem do 10º ao 12º lugar, compareceram os três times: Flamengo (Sérgio Motta), Fluminense (Roberto Pessoa) e Olaria (Antônio Carlos Almeida). No clássico Fla-Flu, deu Flamengo: 1 x 0. Na segunda rodada, Fluminense e Olaria não mexeram no placar: 0 x 0. Na decisão da melhor colocação, o Olaria marcou 3 x 0 sobre o Flamengo.
Ainda aconteceu a decisão do 13º lugar, entre Americano (Marcelo Vasques) e Madureira (Marcelo Porto), que entraram num acordo para realizarem dois jogos entre si. O Madureira venceu os dois: 3 x 0 e 2 x 1, ficando com a 13ª posição.
Assim ficou a classificação final do Campeonato Carioca 2012:

CF
CLUBES (Técnicos)
J
V
E
D
GF
GC
PG
BOTAFOGO (José Ricardo)
7
5
1
1
17
6
16
VASCO DA GAMA (Paulo César)
7
5
0
2
16
10
15
SÃO CRISTÓVÃO (Eduardo)
7
4
0
3
15
8
12
AMÉRICA (Tarcízio)
7
5
1
1
21
11
16
RESENDE (Caruso)
7
4
1
2
16
11
13
CFZ (Adolpho)
7
3
2
2
11
6
11
BOAVISTA (Alcides)
7
4
1
2
17
6
13
BONSUCESSO (Pimentel)
7
3
0
4
9
18
9
CAMPO GRANDE (Luiz Cláudio)
7
3
0
4
11
14
9
10º
OLARIA (Antônio Carlos)
7
4
1
2
15
8
13
11º
FLAMENGO (Motta)
7
2
2
3
6
8
8
12º
FLUMINENSE (Roberto)
7
1
2
4
5
16
5
13º
MADUREIRA (Marcelo Porto)
7
2
1
4
8
18
7
14º
AMERICANO (Marcelo Vasques)
7
0
1
6
3
16
1
15º
SERRANO (Bruno Machado)
3
1
0
2
5
8
3
16º
GOYTACAZ (Jan)
2
0
1
1
2
4
1
17º
QUISSAMÃ (Edward)
3
0
0
3
4
13
0

Foram realizados 53 jogos e marcados 181 gols, alcançando a média de 3,4 por jogo.
A próxima competição da F.B.F.M. será o Campeonato Goiano, com início previsto para o dia 10 de março.


terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

OS ESQUADRÕES DE BRASÍLIA: ALL STARS


No início da minha carreira como botonista (1981), surgiu a dúvida de qual seria o nome do meu time. Na época já estavam registrados quase todos os nomes dos times de futebol do Rio de Janeiro e São Paulo, pelo menos os que me interessavam. Então bolei um nome que seria exclusivo, pessoal, e além do mais formado pelas iniciais do meu nome – ASF (Álvaro Sampaio Filho). Estava criado o All Stars Futebol de Mesa.
O segundo problema foi a criação de um distintivo, já que o nome era diferenciado. Inicialmente desenhei um escudo baseado na bandeira dos nortistas dos Estados Unidos, na Guerra de Secessão. Posteriormente criei um escudo que era um misto do emblema do Monterrey, do México, e o cometa do Brest Armorique, da França. Mas sempre com a combinação das cores vermelha, azul e branca.
Aí surgiu outra questão: Como ficaria a escalação desta equipe? Quais seriam os nomes que adotaria para os jogadores? Achei que não ficaria legal colocar nomes de jogadores de equipes como o Botafogo, por exemplo, até porque os profissionais daquele time, como os de todos os outros, têm permanência efêmera nas respectivas agremiações. As transferências são constantes e as escalações mudam freqüentemente.
Como sempre fui amante da música clássica, optei por uma escalação surrealista, com nomes de compositores clássicos, nomes que atravessaram gerações, séculos e tornaram-se imortais pelo legado que nos deixaram. Obras musicais de rara beleza, que se perpetuaram e resistem ao tempo.
Por este motivo, assim ficou a escalação do All Stars Futebol de Mesa, cujos nomes alinho abaixo, seguidos de breves explicações sobre alguns detalhes da vida de cada um.

1 – ROSSINI (Gioachino) – 1792 a 1868. Considerado inovador na sua época. Foi o “mestre” das aberturas de óperas. Dentre os seus trabalhos, destacam-se O Barbeiro de Sevilha, O Poeta e o Camponês, e La Gazza Ladra.

2 – BEETHOVEN (Ludwig Von) – 1770 a 1827. Talento muito precoce, teve extensa produção musical. Concertos, Sonatas, Musicas Corais, Cantatas, Noturnos,etc.Uma das suas obras mais populares é o Concerto nº5 (Imperador).

3 – TCHAIKOWSKY (Peter Ilich) – 1840 a 1893. Dedicou-se à música de balé. A Suíte Quebra Nozes é sem dúvida a mais conhecida das suas obras,

4 – CARLOS GOMES (Antonio) – 1836 a 1896 – Brasileiro nascido em Campinas, sua obra mais conhecida é a ópera O Guarany.

5 – VERDI (Giuseppe Fortunato Francesco) – Inegavelmente, uma das maiores estrelas do mundo operístico. A mais conhecida de suas composições é a MarchaTriunfal, da ópera Aída, composta para a inauguração do canal de Suez. Após vários anos de sucessivos fracassos, teve na ópera Nabuco o início da sua triunfal carreira, cuja ária Vá Pensiero é a mais conhecida e executada em todo o mundo.

6 – BIZET (Georges) – 1838 a 1875 – Francês, teve o seu ponto culminante com a ópera Carmem, até hoje uma das mais representadas mundialmente. Morreu aos 37 anos, sem ver o sucesso do seu trabalho.

7 – CHOPIN (Friederich) – 1810 a 1849 – Compôs mais de 250 obras, todas envolvendo o piano.

8 – GUNOD (Charles) – 1818 a 1893 – Francês, compôs várias óperas, réquiens, sinfonias. Teve na Ave Maria a sua obra mais célebre, a mais conhecida.

9 – GERSHWIN (George) 1898 a 1937 – Americano, compositor de extensa obra, autos de uma música mais conhecidas e popularizadas mundialmente – Summertime – que teve em Louis Armstrong e Ella Fritzgerald os seus melhores intérpretes. O que poucos sabem, porém, é que Summertime é uma ária da ópera Porgy & Bess, que o autor compôs em parceria com seu irmão, Ira.

10 – SUPPÉ (Franz Von) – 1819 a 1895 – Austríaco, compositor de operetas, dentre as quais O Poeta e o Camponês, muito conhecida.

11 – STRAUSS (Johan) – 1804 a 1849 – O patrono da dinastia dos “reis da valsa”, foi o principal criador da valsa vienense. Compôs centenas de polcas, marchas, quadrilhas, galopes e, claro, valsas.

12 – LEONCAVALLO (Ruggero) – 1857 a 1919 – Italiano nascido em Nápoles, compôs óperas e operetas. A sua obra mais conhecida é a ópera Palhaços.

13 – VILLA LOBOS (Heitor) – 1887 a 1959 – O compositor brasileiro mais famoso, autodidata, que teve nas Bachianas Brasileiras o seu maior sucesso.

15 – WAGNER (Richard) – 1813 a 1883 – Nascido em Leipzig, Alemanha, foi classificado como anarquista, socialista, anti-semita. Além de compositor, foi também escritor e político. Compôs 13 óperas, dentre as quais Lohengrin, O Holandês Voador e Tanhauser.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

DELIBERAÇÕES DA DIRETORIA TÉCNICA DA FBFM

A Diretoria Técnica da Federação Brasiliense de Futebol de Mesa decidiu fazer pequenos ajustes em seu Calendário Oficial para o ano de 2012.

CALENDÁRIO 2012

Doravante, a partir do Campeonato Goiano, com início previsto para o dia 10 de março de 2012, TODOS os torneios realizados aos SÁBADOS utilizarão apenas duas datas, ao invés de três, como estava anteriormente previsto.
Em cada mês, no primeiro sábado designado no novo Calendário será disputada a Primeira Fase, com os grupos conhecidos através do sorteio. No sábado seguinte, não haverá jogos. No sábado imediatamente posterior a este sem jogos, serão disputadas a Segunda e Terceira Fases. Para ficar mais claro, utilizaremos o exemplo do Campeonato Goiano: a primeira fase será disputada no dia 10.03; no dia 17.03 não haverá jogos e, no dia 24.03 serão disputadas a Segunda e Terceira fases. Serão jogadas três rodadas da Segunda Fase, teremos um intervalo de 30 minutos para um lanche e, no retorno, acontecerão as disputas dos jogos da Terceira Fase. Continua válida a inscrição dos técnicos a partir da Segunda Fase, disputando, obviamente, do 10º lugar em diante.
Os torneios realizados às TERÇAS-FEIRAS continuarão utilizando três datas.

HORÁRIOS DOS JOGOS

Aproveitamos a oportunidade para também reforçarmos o entendimento, o que já foi estabelecido, em relação ao cumprimento dos horários.
Conforme decidido em reunião da Diretoria da FBFM, os horários para o início dos jogos serão: às terças-feiras, 19:30, com 15 minutos de tolerância, 19:45 horas; aos sábados: 9:30, com 15 minutos de tolerância, 9:45.
Para evitar o abuso nos atrasos das rodadas e conseqüente prejuízo para aqueles que dependem de transporte para chegar em suas casas, estamos estabelecendo as seguintes normas:
a) Primeira Fase: caso o botonista esteja se locomovendo para a AABB e perceba que chegará fora dos prazos acima estabelecidos, favor ligar (anotem meu celular: 9685-3050; cadastrem outros números também) avisando que está a caminho da AABB; este botonista terá duas opções: 1. Se, no sorteio, ele cair num grupo com três técnicos, seu jogo poderá passar para o segundo horário, sem nenhum prejuízo, até porque nessa fase não teremos arbitragens; 2. Se ele for sorteado para um grupo com quatro técnicos, e ultrapassar os horários acima, perderá seu primeiro jogo por WO, jogando os outros dois sem problema algum.
b) Na Segunda Fase, quando serão obrigatoriamente disputados triangulares, todos com arbitragens, caso não chegue dentro dos horários pré-estabelecidos, ele será SUBSTITUÍDO por um técnico presente, por ordem, com base na classificação geral do torneio.
c) Na terceira fase não ocorrerão substituições; exemplo drástico: caso faltem os três técnicos de um determinado grupo, as classificações serão com base na melhor campanha em todo o torneio.
Não se sintam melindrados quando ocorrer quaisquer dos problemas acima citados e for aplicada a punição. Todos nós estamos sujeitos a imprevistos! O que não podemos é abusar do não cumprimento de normas e horários já estabelecidos.

Atenciosamente
José Ricardo Almeida
Diretor Técnico da FBFM

sábado, 25 de fevereiro de 2012

TIRADENTES VENCE CAMPEONATO BRASILIENSE


Da esquerda para a direita: Tarcízio, 2º colocado, José Ricardo, 3º
e Adolpho, o campeão

De forma inquestionável, o Tiradentes, de Adolpho Parente, venceu o Campeonato Brasiliense de 2012. O destaque ficou por conta de ele homenagear seu pai, Márcio Parente, utilizando o time que este jogava em Brasília (hoje mora em Goiânia), nos anos 80.
O torneio foi encerrado neste sábado, 25.02.2012, com a disputa da terceira e última fase, após a realização dos jogos de três triangulares.
No Grupo H, onde seriam decididas as colocações do 1º ao 3º, estavam qualificados: Adolpho Parente (Tiradentes), José Ricardo Almeida (Botafogo-DF) e Tarcízio Dinoá Junior (Taguatinga).
No primeiro jogo, o Tiradentes venceu o Botafogo, por 2 x 1, com o gol da vitória saindo no toque do relógio para o final do jogo. No segundo, o Tiradentes confirmou o seu título, ao vencer o Taguatinga, por 3 x 2, após ser dominado no primeiro tempo e reagir no segundo. No terceiro e último jogo, decidindo o segundo lugar, Botafogo-DF e Taguatinga fizeram um grande jogo, terminando com o empate em 3 x 3.
O Tiradentes terminou o campeonato invicto (7 jogos, 7 vitórias) e com 100% de aproveitamento.





Alcides Figueira Filho (Bosque), Antônio Carlos Almeida (Gama) e Paulo César Faria (Ceub) decidiram do 4º ao 6º lugar.
No primeiro jogo, apesar do domínio do Gama, o placar só foi alterado uma única vez: a favor do Gama, que venceu o Ceub, por 1 x 0. Veio a segunda rodada e o Gama concretizou a conquista da quarta colocação ao derrotar o Bosque, por 3 x 1. Bosque e Ceub passaram, então, a decidir a quinta colocação. E o Bosque sobrou, vencendo por 4 x 0.
Na disputa do 7º ao 9º lugar, somente o técnico do CFZ, Sérgio Motta, compareceu. Com isso, ficou com o 7º lugar. Jan Buarque (Ceilandense) e Antônio Carlos Pimentel (Dom Pedro II) não apareceram para realizar seus jogos e ficaram com a 8ª e 9ª posição, respectivamente, utilizando o critério de melhor campanha em todo o torneio.
Assim ficou a classificação final do Campeonato Brasiliense 2012:

CF
CLUBES (Técnicos)
J
V
E
D
GF
GC
PG
TIRADENTES (Adolpho)
7
7
0
0
21
9
21
TAGUATINGA (Tarcízio)
7
4
2
1
23
10
14
BOTAFOGO-DF (José Ricardo)
7
4
2
1
15
5
14
GAMA (Antônio Carlos)
7
4
2
1
11
6
14
BOSQUE (Alcides)
7
3
0
4
18
14
9
CEUB (Paulo César)
7
3
1
3
10
9
10
CFZ (Motta)
7
4
0
3
9
11
12
CEILANDENSE (Jan)
6
2
2
2
5
6
8
DOM PEDRO II (Pimentel)
6
2
0
4
8
20
6
10º
BRASILIENSE (Caruso)
2
2
0
0
8
3
6
11º
DEFELÊ (Bruno)
5
0
1
4
6
14
1
12º
PLANALTINA (Roberto)
5
0
2
3
5
11
2
13º
BRASÍLIA (Luiz Cláudio)
3
1
1
1
4
4
4
14º
CRUZEIRO DO SUL (Edward)
3
1
0
2
5
6
3
15º
LEGIÃO (Paulão)
3
0
1
2
1
6
1
16º
SOBRADINHO (Ricardo)
3
0
0
3
5
9
0
17º
FORMOSA (Joaquim)
3
0
0
3
2
13
0

Foram realizados 44 jogos e assinalados 156 gols, perfazendo a média de 3,5 gols por jogo.